Rio-Santos vazia

não se distinguemmaiúsculas angústiasde minúsculas perdasParaty ecoa ausênciasdo que já foi um diachove sobre meus planosarde e cheira paralisiaressignificar símbolosé assim tão certomas desencaixar êmbolosé assim tão abstratoas seringas cheias de are os manguezais alagadosminha vontade natimortaespalhado na cama vaziaremói sem pedir licençadói mais do que deveria