XV – o diabo

ele sabeo que eu não seiele seduzcom o quenem me éconscientedesejoele tema cópia originale autografadado meu livrodas sombrasele éa ejaculaçãoperversado meuinconscienteé ineficaztentar controlarsua existênciase é justo eleque inflamaminha maniade controlemelhorque me perderno esforçoinútilda dominaçãoé enfimassumiras possibilidadesde negociatase barganhastristemas sacraverdademeu diabosempre foieu

XII – o pendurado

apósfazer a forcacom teu nometive medoperdi afomemas meus errossó são errosse ainda vivocom a cabeçana guilhotinamesmo quando todosjá foram emboranosso lugarestá reservadoem um cantolúgubreda históriasabedoriaé estarem uma condiçãoadversae saber esperarnão agirnão piorarnão substituirse o mundoestá ao contrárioperdidoadversáriomeu caminhose revelade ponta-cabeçanão tenhopressaleve o tempoque forpara que eudesçaeaconteça