em cima do piano

eu durmocom a guarda altae o maxilartesoe a dúvidade sermaisdomesmo todos os diasabrocontagemde pontosparanão virar presunto se minhaânsiate adulaleiaminhabulae evitetomarsua dosehomeopáticada minhapresençapatética eu jánão façomaisquestãoterimportânciasou a mãoque o caixãobalançaalgo perdidona mentiradainfância

diálogos lacanianos

Ela: O que você pensa de mim?Ele: Xi! Tá buscando aprovação?Ela: Você acha que eu sou uma pessoa boa?Ele: Não. Ninguém é.Ela: Você acha que eu sou uma pessoa ruim?Ele: Certamente. Todos são.Ela: E você? É uma pessoa ruim?Ele: Segundo alguns, o pior. Provavelmente também para você daqui algum tempo.Ela: E tem algo de erradoContinuar lendo “diálogos lacanianos”

pseudoriso

você maltratasua criançainternaquandoseorgulhadaprópriaindiferença eu aindatentoarrancaro band-aidquecobreo escárniode não lembraros traçosmórbidosda suaface e estátudobemquandoa dorde mentiré menorque a dorde nãodormire seurisotemo somdomatadouroe a cordoaçoite e estátudobemquandovocêdissimulaum caminholeveepacíficoenquantomastigaas lâminasdaquiloque fugiuda sua maniade controleembebidasno sucoácidodo fracassoem serfeliz