ausência tributária

tanto tropeço
no acróstico
do teu nome
que o que quer
que aconteça
perco a rima
perco a cabeça
sem compostura
nessa sutura
posta à mesa
rente à cama
que nunca
amadurece
é um perdão
odioso
que
rebobina
tributa
e do nada
renasce

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s