behaviorismo

minha língua é uma
arma
silenciada
as palavras saem
já sabendo
que é uma
cilada

enfio a unha
na carne
quando tenho
pensamentos
dolorosos
minha consciente
muleta
contra culpas
e remorsos

toda arte
antes de ser
arte
é
desespero
posto que
tua atenção
sublimo e
espero

e eu já me habituei
a perder sem choro
a vencer sem
euforia
a diligenciar
sem foro
a lembrar
na ode tardia
que depois
de nós
sempre tem
um pós

Publicado por Luk Ank

lukank.com@gmail.com

12 comentários em “behaviorismo

    1. A arte realmente vem de qualquer lugar. Já caí nessa de ser viciado na dor para ter arte farta e barata. Hoje eu me resolvo com pequenas inspirações. Exacerbo o poema e deixo a vida dentro dos limites confiáveis de intensidade. Abs.

      Curtido por 3 pessoas

  1. Li vosso poema e depois fui lá me socorrer no Tratado de Versificação de Glauco Mattoso. Lindo, você optou pela rima e fazendo isso desrespeitou lindamente a métrica. Ficou sonoro mas com escansão fuída. Você quebrou decassílabos, subverteu, só para deixar que uma cadência se mostrasse. “toda arte/ antes de ser/ arte/ é”. Vertical, onde para que se sinta o poema é necessário que o olho desça de cima a baixo. “Vossa singularíssima pessoa”. Gostei do seu estro, do seu texto. Abraço.

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: