bachianas paraguariensis

em cada pigmento cancerígeno
da sua complexidade
eu ouço uma bachiana
e minhas mentiras
sobre sua
verdade

em cada mate que eu tomo
o cheiro de boldo
a lascívia que ama
toda aquela boa intenção
que virou
lodo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s